Conhece o Consumidor Positivo?

Se você já sabe o que um redator publicitário faz, também não precisa parar de ler. Vou usar meu ponto de vista. Logo, tecnicamente, você não sabe. Além do mais, como um amigo da (ex-redatora publicitária) Tati Bernardi diz: Tudo vale como experiência antropóloga. Só espero não ser muito chato.

1 – O que faz um redator de publicidade?

Um redator publicitário é basicamente um escritor frustrado. Mentira. Redator publicitário é quem escreve propagandas. Não importa muito a mídia. Eu, atualmente, trabalho numa agência de internet, logo, crio textos para sites, newsletters, banners, intranets, e-Learnings e afins. Mas de vez em quando, pego freelas para escrever folders institucionais, roteirosimpressos, e até regulamento para concurso. Entre esses textos, há algo em comum: o objetivo, das duas uma, ou é vender ou melhorar a imagem de uma instituição.

2 – Para quem faz?

Normalmente, para Agências de Comunicação. Mas, às vezes, acontece de fazer um trabalho direto para empresas. Aliás, se você é de alguma empresa e está precisando de redator, fale comigo. :]

3 – O que estuda um redator publicitário?

Quem trabalha com comunicação sabe: Não existe regra de curso para nossa área. Contudo, – normalmente – um (redator) publicitário estuda publicidade e marketing. Isso porque, a função de um redator de publicidade, antes de tudo, é agregar (às vezes, inventar) valor a um produto para ele vender melhor. E isso é uma boa definição de Marketing. É claro, tem gente que estudou jornalismo, letras e até filosofia. Mas a grande maioria é como eu: publicitário por formação e redator por profissão. Eu fiz um desses cursos de “Comunicação Social: Publicidade e Propaganda” de quatro anos numa faculdade convencional. Não vou debater os prós e contras desse modelo. Mas dificilmente estaria aqui sem faculdade. O que também não sei se é bom ou ruim.

4 – Quais as características de um redator?

Você já deve ter percebido, eu gosto de listas. Então, vou fazer uma com cinco itens.

1- Saber escrever. Se quiser escrever melhor, leia esse artigo meu.
2- Entender de marketing. Um livro do Kotler e o blog do Seth Godin já ajudam.
3- Ter referências de arte e vida. Consuma cultura popular e seja feliz.
4- Possuir disposição para trabalhar bastante. Isso vale para qualquer profissão.
5- Buscar ser interessante. O Russell Davies já escreveu algo que eu acredito sobre isso.

5 – Escrever é legal? Ser redator deixa rico? (e outras perguntas subjetivas)

Eu gosto muito. Talvez um contador odeie. Uma das coisas mais legais é que – para não tomar um Cala Boca Galvão -, você acaba lendo bastante, portanto, conhece um pouco sobre cada coisa. Mas, claro, isso não deixa ninguém rico. Como um sábio já disse: se informação fosse poder, os bibliotecários teriam dominado o mundo. Mas é legal. Até existem alguns redatores que ficaram milionários. São raros, é verdade. Mas eu não perco a esperança. E nem a cabeça. Por ora, dá pra pagar as contas. E isso já me deixa feliz. Riqueza é algo muito relativo. Mas, se continuar desse jeito, com 40 anos vou estar numa cidadezinha litorânea do nordeste escrevendo livros cristãos, ao lado da Senhora Luz. E, pra mim, isso sim é ser rico – e feliz.

Leia também: