Did You Know 4.0 Traduzido | Você sabia? em Português

Esse é o quarto vídeo da série Did You Know.  Nele há dados impressionantes sobre a revolução das mídias sociais.

Caso seu inglês esteja meio fora de forma, o conteúdo do vídeo está traduzido abaixo.

Bom proveito.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=sIFYPQjYhv8]

1) Em 2010 a Geração Y superará os Baby Boomers 96% deles aderiram a uma rede social;

2) As mídias sociais ultrapassaram o conteúdo pornográfico, como a atividade número 1 na Web;

3) Em 2008, nos E.U.A, 1 em cada 8 casais conheceram-se através das mídias sociais;

4) Tempo (em anos) que cada mídia levou para atingir 50 milhões de usuários: Rádio (38 anos), televisão (13 anos), Internet (4 anos), iPod (3 anos) Facebook adicionou 100 milhões de usuários em menos de 9 meses … aplicações para o iPhone atingiu 1 bilhão em 9 meses;

5) Facebook se fosse um país seria o 4 ° maior do mundo entre os Estados Unidos e a Indonésia;

6) No entanto, algumas fontes dizem a QZone, maior rede social da China ultrapassa 300 milhões de usuários (o fato do Facebook ser banido na China, ajuda)

7) comScore indica que a Rússia tem a maior audiência envolvida em mídias sociais com os visitantes passando 6,6 horas e chegando a visualizar 1.307 páginas por visitante num mês – Vkontakte.ru é a rede social, # 1

8 ) Em 2009 nos E.U.A, um estudo do Departamento de Educação revelou que, em média, os alunos que estudam online, destacam-se dos que recebem aula presencial;

9)1 em cada 6 alunos do ensino superior, possuem currículo on-line;

10) Porcentagem das empresas que usam o LinkedIn, como principal ferramenta para encontrar funcionários, é de 80%

11) A faxia etária que mais cresce no Facebook, são mulheres entre 55 e 65 anos;

12) Ashton Kutcher e Ellen Degeneres tem mais seguidores no Twitter do que toda a população da Irlanda, Noruega e Panamá;

13) 80% dos usuários no Twitter está em dispositivos móveis … as pessoas tuitam em qualquer lugar, a qualquer hora … imagine o que isso significa para o cliente com uma experiência ruin?

14) Geração Y e Z consideram o e-mail ultrapassado… Em 2009, Boston College, deixou de distribuir endereços de e-mail para os calouros;

15) O que acontece em Las Vegas vai aparecer no YouTube, Flickr, Twitter, Facebook

16) O Youtube é o 2º maior mecanismo de busca do mundo;

17) A Wikipedia tem mais de 13 milhões de artigos … alguns estudos mostram que é mais preciso do que a Enciclopédia Britânica78% desses artigos não são escritos em Inglês;

18) Existem mais de 200.000.000 Blogs;

19) 54% dos blogueiros postam conteúdo ou tuitam diáriamente;

20) Por causa da velocidade em que as mídias sociais permitem a comunicação, a palavra boca no mundo  torna-se agora mundo de boca; obs: ficou estranho isso né ? Seria algo como meter a boca no trombone ou gerar um boca -a- boca;

21) Se você fosse receber 1 dólar por cada vez que um artigo fosse publicado na Wikipedia você ganharia  156,23 dólares por hora;

22) USUÁRIOS do Facebook traduziram o site do Inglês para o Espanhol em menos de 4 semanas, com um custo zero para o facebook;

23) 25% dos resultados da pesquisa para as 20 maiores marcas, são links para conteúdo, gerado pelo usuário;

24) 34% dos blogueiros postam suas opniões sobre Marcas;

25) As pessoas consideram mais relevante perguntar para outras pessoas sobre produtos e serviços do que para o google;

26) 78% dos consumidores confiam em recomendações;

27) Apenas 14% confiam em publicidade;

28) Apenas 18% das campanhas na TV tradicional geram um retorno do investimento positivo;

29) 90% das pessoas poderão gravar seus próprios programas de TV e pular os intervalos comerciais facilmente com o  TiVo ;

30) Hulu (cotado como principal concorrente do youtube, ainda não disponível no Brasil) cresceu de 63 milhões de transmissões em abril de 2008 para 373 milhões em abril 2009;

31) 25% dos americanos, no mês passado, assitiram pequenos vídeos, em seus celulares;

32) De acordo com Jeff Bezos, 35% das vendas de livros na Amazon.com são para o Kindle (leitor de livros digitais), quando disponível;

33) 24 de 25 dos maiores jornais impressos estão sentindo com a queda recorde na circulação. Nós não procuramos mais pela notícia, ela nos encontra;

34) Num futuro próximo, nós não iremos mais procurar por produtos e serviços. Eles nos encontrarão através das mídias sociais;

35) Mais de 1,5 milhões de links (notícias, fotos, vídeos, posts em blogs) são compartilhados no Facebook … diariamente;

36) Empresas de sucesso nas mídias sociais estão atuando mais como Dale Carnegie e menos como David Ogilvy. Ou seja, escutando primeiro seu consumidor para depois, vender;

37) Empresas de sucesso nas mídias sociais estão atuando mais como organizadores de festas, agregando e produzindo conteúdo relevante para seu público, diferente da mídia tradicional que só fala os benefícios do produto;

via

Leia também:

O Capitão Saiu para o Almoço e os Marinheiros Tomaram Conta do Navio | Charles Bukowski

capitaoO velho Buk desprezava cadernos de anotações, cheios de reclamações entediantes. Porém, quando lhe disseram que escrever um poderia ser bom, ele, com certeza para espanto de muitos, resolveu escrever sobre seus dias.

Quatro anos depois de sua morte, foi lançando “O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio”, uma coletânea de textos retirados do diário do escritor – e escolhidos por ele mesmo em vida – entre os anos de 1990 e 1992.

No livro, o velho Buk disserta sobre temas tão complexos e naturais como a morte, a velhice, as ambições, seu prazer na solidão e o uso de computadores, em especial seu macintosh, que ela adorava.

Não obstante, Buk reclama do cinema, dos poetas, dos aclamados escritores, da música pop, das pessoas, de seus leitores e, em especial, da humanidade. Reclama até dos exageros que diríamos em resenhas como essa. Ele era um velho reclamão e sabia disso.

Sua genialidade estava em transformar toda essa desgraça em contos, romances e poesias que tão bem representavam sua geração. Um espelho da sociedade que cresceu após a grande depressão.

Sobre sua vida particular: o velho sabia que ainda bebia e fumava demais.  Também sabia que já devia estar morto e, admite; desejava já estar.

A cada dia me apaixono mais pelo realismo, falta de papas na língua e sinceridade extrema de Charles Bukowski. E indico a todos que queiram conhecer mais a fundo a vida do dito último escritor maldito, que não era apenas um grande bebedor, fumante e viciado em jogos, mas tinha o poder de transformar em palavras sentimentos que faziam parte do inconsciente coletivo de sua época.

Um gênio mal humorado.

Leia também:

A arte da guerra para quem mexeu no queijo do pai rico

arte da guerraEstava eu lendo uma bobagem literária, quando o Bill me emprestou “A arte da guerra para quem mexeu no queijo do pai rico”, escrito pelo Luli Radfahrer, um designer, professor da USP, com quem já tive aula sobre Redes Sociais na JUMP Education.

Alguns dias depois, às quatro da manhã, ao terminar o livro, ria alto e sozinho com toda a ironia e sarcasmo do autor ao descrever clichês totalmente verídicos no dia-a-dia empresarial, com o qual estamos tão acostumados.

O livro é, aliás, exatamente o oposto da auto-ajuda corporativa que o título parodia.

Como matar o tempo em reuniões desnecessárias, 7 hábitos de ultra-puxa-saquismo, dicas de anti-design para tornar um relatório mais enfeitado e outras picaretagens são ensinadas em tom bem humorado, no livro que se revela mais que uma crítica direta ao sistema corporativo, um tapa na cara de quem se identifica mais de uma vez com os fatos expostos.

Recomendo a quem, bem como esse que vos escreve, já leu “A arte da Guerra“, “Quem Mexeu no Meu Queijo” ou “Pai Rico Pai Pobre“, para conhecer o outro lado das máximas ensinadas nessas auto-ajuda empresariais; e também a quem não leu e tem raiva de quem lê, para fortalecer sua argumentação.

Luli, apesar de toda bagagem cultural e experiência de vida, é um professor e, portanto, tem um estilo de escrever meio “acadêmico”, que, porém, é compensado pela criatividade e originalidade de suas piadas, com as quais me diverti no decorrer das cerca de 150 páginas.

A realidade é que o autor ao invés de por um ponto final dizendo quem está certo, abre uma discussão para pensarmos: Essa cultura capitalista tem nos feito evoluir, ou estamos adotando a postura do parecer ao invés do ser, também, nos escritórios?

Vale a pena.

Leia também:

Sobre os adjetivos da Apple

Me chame do que quiser, mas quando vi esse vídeo com o Steve Jobs e alguns de seus executivos usando tantos adjetivos para apresentar os novos produtos da Apple, lembrei de Joseph Goebbels, o publicitário de Hitler.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Nx7v815bYUw]

via

Leia também: