Baixe Grátis ou Leia Online o Manual do Google para Editores da Web

Seja você um redator, um profissional de SEO, gerente de mídias sociais,  webmaster ou qualquer coisa do tipo, o Manual do Google para Editores da Web é indispensável para você.

Esse pequeno livreto de 24 páginas, em poucas palavras, explica como o Google indexa seu conteúdo – e como você pode se beneficiar disso para ter mais visibilidade.

Conselho de amigo: separe duas horas do seu dia para conferir o material. Você vai gostar. Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta.

Ah, sim, e o material ainda é grátis.

MANUAL DO GOOGLE PARA EDITORES DA WEB.

CLIQUE PARA LER ONLINE OU BAIXAR GRATUITAMENTE.

 

 

Leia também:

Porque o redator publicitário pode escrever “errado”

Se você é um redator de publicidade, a boa notícia é que sim, você pode escrever “errado”. E não há limites para “errado“ nesse caso. Quando estiver escrevendo seu anúncio, pode até usar a famosa linguagem criada por internautas brasileiros, o miguxês. Me lembro, por exemplo, de um anúncio do itaú para a iconta em que o título era “Feito pra vc“. Ótimo exemplo da informalidade no texto publicitário.

O poeta pode usar sua “licença poética” quando deseja fazer alguma brincadeira com o português. E nós, redatores, também. No nosso caso,  podemos usar a “licença publicitária” (sim, esse é um caso de neologismo) e deixar a norma culta um pouquinho de lado para conversar com nosso target, assim, como quem bate um papo num café, num bar ou na sala de casa.

A verdade é que, num anúncio, o importante não é conjugar os verbos corretamente. O importante é vender. Por isso eu defendo a tese de que o redator publicitário precisa escrever como fala: de maneira simples, amigável e, principalmente, carismática. No anúncio, a ideia é muito mais importante que a norma culta. Escrever difícil fica, portanto, terminantemente proibido. Aliás, “terminantemente” também, junto com todas as palavras com mais de cinco sílabas que quase ninguém sabe o significado.

O objetivo da redação publicitária não é escrever bonito, é fazer amizade. Afinal, você pode até não perceber, mas quanto mais amigo um vendedor é, mais você fica inclinado a comprar. É assim que a sua mente funciona, e a minha também. E é por isso que nós podemos “brincar” à vontade com a nossa tão querida língua portuguesa. É muito mais fácil se tornar amigo de uma pessoa se expressando como ela se expressa.

Quando usada na hora certa, a “licença publicitária” tem o poder de cativar o leitor, aproximando o público/leitor da marca que está anunciando – mesmo com o português errado.

É claro que você, amigo redator, precisa saber gramática, ortografia, acentuacão, concordância e muitas outras coisas que o Professor Pasquale faz questão de ensinar. Entretanto, saber escrever errado na hora certa, pode ser uma arma poderosa na arte de persuadir com as palavras. O lema é o seguinte: Informalidade sempre; escrita certinha, às vezes.

______

Esse meu texto foi publicado originalmente no Webinsider.  Tem vários textos meus por lá, você deveria ler. :)

 

Leia também: