Form Spring

formspringLembra de quando você estava na quarta série e as meninas da sua sala tinham um caderno de perguntas? Pois é, lançaram uma versão 2.0 desse caderno. Chama-se formsprimg.me e é a novidade da semana no twitter.

Criar um perfil no formsprimg.me não demora mais que dois minutos. Uma vez cadastrado, qualquer pessoa pode te perguntar o que quiser anonimamente. Cabe a você decidir se vai ou não responder.

A principal diferença entre essa nova ferramenta e o caderninho de perguntas é que, como tudo nas redes sociais, o que é publicado pode ter alguma relevância se quem escrever for relevante. Por exemplo, se o Chuck Norris criasse um, eu perguntaria se é verdade que quando ele vai doar sangue, recusa a seringa e pede uma pistola e um balde.

A ideia é sim interessante e se eu fosse advogado, estagiário analista de mídias sociais de uma editora de dicionário, professor de inglês particular ou trabalhasse em um ramo onde se é pago para saber mais que os outros, eu criaria um perfil lá agora mesmo e diria que estou disposto a responder toda e qualquer pergunta que diz respeito à minha área de atuação e que não seja idiota.

Provavelmente mês que vem você vai ler algo coisa sobre isso na Veja ou algum veículo destinado à Classe Média. Mas, quando isso acontecer, você pode levantar as mãos e agradecer às internets por saber da novidade antes dos seus amigos de condomínio. :)

Leia também:

Telemarketing

Eu publiquei esse texto em outra vida em um blog já falecido. Eu gostaria de estar postando de novo e espero de coração que vocês venham a estar gostando.

telemarketing-2

- Bom dia.
- Bom dia, eu gostaria de estar falando com o Sr. João.
- Pois não?
- Seu João, é do Banco Dinheiro Forte, a gente estamos fazendo uma promoção incrível do seguro descanse em paz.
- Não, não minha querida, obrigado..
- Mas você sabe como é essas coisas seu João. Um dia a gente estamos saudáveis, no outro acordamos morto.
- Obrigada minha filha, mas…
- “Mas” digo eu seu João, você não deixou nem eu ler a apresentação.
- Oito e meio da manhã do domingo?
- Mais um motivo! Eu tô trabalhando em pleno domingo oito e meia.
- Eu entendo, mas é que…
- “Mas é que” nada seu João. Deixa pelo menos eu ler o iscripiti.
- Oh meu Deus! Tá bom, já que você faz tanta questão, lê.
- Eu sou do banco Dinheiro Forte, a gente estamos com uma incrível promoção do seguro “Descanse em Paz”, pra você morrer de qualquer coisa, menos de preocupação. Isso porque a sua família vai estar contando com um super benefício e se você vier a obitar (do verbo óbito) a gente vai estar oferecendo uma exclusiva assistência no caso de morte. Tudo isso por apenas 19,99 por mês que vai estar sendo descontado direto da sua própria conta. É pra morrer em paz ou não é?
- Acabou?
- Acabou sim senhor.
- Posso desligar?
- Mas seu João, você não viu que beleza?
- Obrigado mesmo, é que não estou pensando em morrer tão cedo.
- Não seu João você não entendeu nada, eu vou estar lendo de novo pra o senhor estar entendendo…
- Pelo amor de Deus, o português!
- Português? Que português? Ele tem seguro?
- Não, não querida, liga pra ele e esteja oferecendo o seguro descanse em paz, quem sabe ele estará comprando, e eu estarei voltando a dormir, e nós estaremos todos nos felicitando. O numero é 7070-7070.
- Seu João?
- Isso, obrigado, tchau.
- Agora, pelo jeito que o senhor está falando eu estou reconhecendo. É seu João o encarregado, né? Seu João Antônio. Era um teste né? Haha. Eu percebi mesmo desde o começo. Mas fala a verdade eu fui bem, hein?! E você, que cliente mais chato. Haha. Mas fala a verdade se esse número é de algum português amigo seu mesmo? Pode ligar?
- Isso mesmo querida. Sou eu mesmo. Você esta de parabéns! Pode estar ligando sim.
- Obrigado Seu João, esteja tendo um bom dia!
- Você também querida, esteja tendo um bom dia.
- Esse seu jeito de falar é inconfundível mesmo.
- E você também estará indo pro mesmo caminho. Parabéns!
- Quê isso. Eu vou estar ligando lá, viu?
- Não foi nada.
- Tchau.
- Tchau.

João Alberto, advogado, volta pra cama pensando: “Dessa vez eu dei sorte”.

*ilustração carinhosamente feita pelo meu companheiro de labuta Hélder Nóbrega.

Leia também: